BOLO DE MACAXEIRA SUPER PRÁTICO DA VÓ

21_42_23_745_Bolo_de_aipim_com_coco

Por Thayná Ítala.

Olá queridos leitores! Sabemos que não há nada melhor do que aquela receitinha com sabor de interior que a gente só tem oportunidade de comer nas férias ou quando vai na casa da vó. Aquele bolinho de macaxeira, mas que dá uma dificuldade pra fazer, porque tem que ralar a macaxeira, escorre a água… só até aqui já dá pra cansar. Porém, seus problemas acabaram, pois agora temos uma receita super rápida e prática. E não precisa mais esperar chegar as férias para poder comer.

INGREDIENTES

  • 1 kg de macaxeira
  • 3 xícaras (chá) de açúcar
  • 100 g de manteiga
  • 200 ml de leite de coco
  • 1 pacote de coco ralado ( ou o côco in natura em pedaços) e você pode utilizar um pacote de 100g ou mais, fica a seu gosto.
  • 100 gramas de queixo picado
  • 1 pitada de sal
  • 1 xícara (chá) de leite
  • 3 ovos

MODO DE PREPARO

  1. Descasque e pique a macaxeira em pedaços pequenos
  2. No liquidificador coloque a macaxeira picada, o leite, o leite de côco e a manteiga
  3. Bata tudo até perceber que não há mais pedaços de macaxeira e tudo se transformou em uma massa homogênea
  4. Acrescente o açúcar , o sal e o côco ralado ( ou o côco in natura em pedaços) e bata mais um pouco
  5. Acrescente os pedaços de queixo e misture
  6. Despeje a massa em uma forma redonda e untada com margarina e farinha de trigo asse em forno pré-aquecido, a 230ºC, por uns 45 minutos ou até que colocando o palito ele saia limpo ou que a parte de cima esteja bem dourada
  7. Espere esfriar um pouco, enquanto isso prepare um café, e pode saborear.

Diferença entre Benefício assistencial ao idoso (BPC) e Aposentadoria por idade

mari

   Por Mariana de Brito.

Antes de começar a falar sobre o tema proposto, é importante relembrar a diferença entre benefícios assistenciais e previdenciários pagos pelo INSS. A seguridade social é composta pela: a) Assistência Social; b) Previdência Social; e c) Saúde.

   A assistência social é prestada a quem dela necessitar, sendo independente de qualquer contribuição paga ao governo. É o caso do BPC, que é pago ao idoso maior de 65 anos, que seja incapaz de manter a si ou a sua família, e cuja renda mínima por pessoa não ultrapasse 1/4 (um quarto) do salario mínimo.

   Já os benefícios previdenciários , como a  aposentadoria por  idade, é como se fosse um retorno ao segurado das suas contribuições ao INSS, durante um certo tempo de trabalho.

   Agora vamos falar da diferença entre o Beneficio assistencial ao idoso e a aposentadoria por idade:

Beneficio assistencial ao idoso (BPC)

O Benefício da Prestação Continuada (BPC) da Lei Orgânica da Assistência Social (LOAS) é a garantia de um salário mínimo mensal ao idoso acima de 65 anos, que possua renda mínima inferior ou igual a ¼ do salário mínimo por pessoa, o impossibilitando assim de prover a sua subsistência.

Algumas das características do benefício assistencial de prestação continuada da LOAS:

– O valor é de 1 (um) salário mínimo.

– Não pode ser cumulado com nenhum outro benefício previdenciário (como aposentadoria ou pensão por morte).

– O beneficiário não recebe 13º (décimo terceiro) salário ou gratificação natalina.

– Não gera resíduo, ou seja, não se transforma em pensão por morte em prol dos dependentes no caso de óbito do beneficiário.

– CadÚnico – passou a ser requisito obrigatório para a concessão do benefício. O cadastramento deve ser realizado antes da apresentação de requerimento à unidade do INSS para a concessão do benefício.

– Havendo mudança da situação do beneficiário, o benefício é cessado imediatamente. Isto quer dizer que se o beneficiário recuperar a saúde ou deixar de ser hipossuficiente, não receberá mais o benefício assistencial.

 

Aposentadoria por idade

A aposentadoria por idade é um benefício devido ao trabalhador que comprovar o mínimo de 180 meses de trabalho, além da idade mínima de 65 anos, se homem, ou 60 anos, se mulher. É necessário que esse segurado tenha contribuído para a previdência social.

Algumas características da aposentadoria por idade são:

– Dependendo do valor das contribuições vertidas para a previdência, o cálculo da Renda Mensal Inicial (RMI) do benefício pode superar 1 (um) salário mínimo.

– Podem-se acumular alguns tipos de benefícios previdenciários (como, por exemplo, pensão por morte com aposentadoria).

 – Há 13º (décimo terceiro) salário ou gratificação natalina.

– O benefício pode transformar-se em pensão por morte em favor dos dependentes do beneficiário.

    Enfim, o beneficio assistencial é para o idoso que precisa, e  a aposentadoria por idade, é destinada ao idoso que para a previdência contribuiu”.

VELHO NÃO É XINGAMENTO

images

Por Thayná Ítala.

Assim como criança pode ser criança, adolescente pode enaltecer-se de finalmente ter “saído das fraldas” e poder ser chamado de adolescente, adulto pode ser adulto, velho pode ser velho. Sem vergonha (no melhor dos sentido), sem medo, ser receio, sem preconceito.

O dicionário comprova que não há nada de errado em ser chamado de velho, é simplesmente um adjetivo para quem tem muito tempo de vida ou existência. A etimologia diz que deriva do latim antiqus e denomina aquele que vem antes, venerável, idoso. Sim! Velho é o mesmo que idoso, um simples sinônimo. O que a sociedade criou foi um preconceito com a palavra velho como um termo pejorativo, um xingamento, uma ofensa, e a partir de então passaram a usar idoso como um eufemismo de modo que acabou sendo instituído quer ser/está velho é uma situação constrangedora, vergonhosa.

E não há vergonha em ser velho, não é ruim. Ser chamado de velho não é ser estragado, sem importância, descartável, substituível, é apenas um adjetivo para denominar quem existe há mais tempo. A ciência tem estudado e pesquisado tanto como aumentar a expectativa de vida e há uma frase de Charles Saint-Beuve que tem a solução pois “envelhecer é a única maneira que se descobriu de viver muito tempo”. Velho é quem tem mais tempo nesse mundo, absorvendo tudo que nele há e tudo que nele já passou. Ser jovem é “fácil” , tem que se ter muita coragem para envelhecer.

Tem 60 anos ou mais? Você é velho! As pessoas não precisam ficar criando adjetivos como “terceira idade”, “idade avançada”, “pessoa mais experiente” com medo de ofender se lhe chamar de velho. E se encontrar alguém que ofende-se se assim for chamado use o velho clichê mais verdadeiro que existe “ se não quiser ser velho tem que morrer novo”, pois viver é envelhecer já dizia Simone Beavouir.

150930_CARTILHA_IDOSO_ARTESP_PREVIEW_SCHUTZE.indd

Benefícios e Gratuidades que os Idosos têm Direito

RTEmagicC_Idosos.jpg

Por Poliana dos Reis

É comum a situação em que os idosos não sabem quais são os benefícios a que eles têm direito. Não é só o passe-livre em ônibus e o desconto em cinema, o ordenamento jurídico brasileiro garante às pessoas com mais de 60 anos vários outros benefícios, como por exemplo, isenção do imposto de renda e do IPTU.

As isenções de impostos como o Imposto de Renda (IR) e Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) são menos conhecidas dos idosos, mas só valem em alguns casos.

No caso do imposto de renda, só tem direito à isenção quem recebe aposentadoria ou pensão e tem doenças graves como câncer, cardiopatia ou Parkinson. Já no caso do IPTU, a isenção depende de o município ter legislação que garanta esse direito. Por isso, as regras variam e devem ser verificadas em cada município.

Por exemplo, em São Paulo, só têm direito os idosos que não têm outro imóvel no município e com renda de até três salários mínimos. Outro benefício que costuma gerar muitas dúvidas é a gratuidade no transporte interestadual. Ela não vale só para ônibus, mas também para trens e barcos.

Ademais, em cada veículo, devem ser reservados dois lugares gratuitos para idosos com renda de até dois salários mínimos. Caso os lugares já estejam ocupados, os idosos, nessas condições, têm direito a 50% de desconto no preço da passagem.

Para comprovar a renda, podem ser usados vários documentos, mas no caso de idosos que não têm nenhuma renda ou não têm como comprová-la, pode-se pedir uma carteirinha na assistência social do município. No entanto, mesmo os idosos que viajarem gratuitamente tem que pagar taxas de pedágio, utilização do terminal e alimentação.

Alguns benefícios, como a gratuidade nos transportes urbanos, são garantidos pelo Estatuto do Idoso, mas regulamentados em nível municipal ou estadual. Por isso, as regras específicas de como obter o benefício podem variar de local para local.

No caso do transporte urbano gratuito, por exemplo, em São Paulo o idoso pode fazer o Bilhete Único do Idoso para poder passar pela catraca do ônibus. Sem o bilhete, o idoso pode apresentar o documento de identidade, mas tem que ficar na parte da frente do ônibus. Já no Rio de Janeiro, é preciso fazer o RioCard, procurando um posto da Rio Ônibus.

Um grande peso no orçamento dos idosos costuma ser o plano de saúde. Desde 2004, os contratos de plano de saúde não podem aumentar o valor pago pelos consumidores quando eles completam 60 anos ou depois disso. Por isso, resolução da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) determina o aumento do valor por faixas etárias, até o consumidor completar 59 anos; depois disso, não pode mais haver aumentos, a não ser o reajuste anual permitido pela agência.

Segundo Rodrigo Araújo, advogado especialista em saúde, em 2008 houve uma decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ) que determinou que os contratos antigos também não podem ter aumento para os maiores de 60 anos. “Mas a decisão é para um caso. Não vale automaticamente para todos”, explica ele. Por isso, as operadoras de saúde continuam aumentando os preços para os idosos que contrataram planos antes de 2004, diz Araújo. Mas ele relata que os idosos que entram na Justiça têm conseguido o direito de não pagar mais e até reaver valores aumentados já pagos.

Portanto, fique atento aos seus direitos, veja aqui o que é gratuito e o que pode ter desconto para idosos:

ASSISTÊNCIA SOCIAL

O que é: um salário mínimo por mês para pessoas com mais de 65 anos que não tenham outro tipo de renda.

Quem tem direito: maiores de 65 anos que não recebem outros benefícios, pensão ou aposentadoria e cuja renda familiar seja menor que um quarto de salário mínimo por pessoa.

Como obter: procurar a agência da Previdência Social mais perto da sua casa. Maiores informações no site do Ministério do Desenvolvimento Social.

DESCONTO EM EVENTOS CULTURAIS

O que é: os idosos têm direito a pelo menos 50% de desconto em eventos artísticos, culturais, esportivos e de lazer.

Quem tem direito: maiores de 60 anos

Como obter: as regras variam de acordo com o município e estado, mas normalmente basta apresentar documento de identidade na bilheteria.

TRANSPORTE URBANO GRATUITO

O que é: os idosos têm direito a transporte urbano e semi-urbano gratuito em ônibus, trem ou metro.

Quem tem direito: maiores de 65 anos (em alguns municípios mulheres maiores de 60 anos e homens maiores de 65 anos).
Como obter: apresentar documento de identidade.

TRANSPORTE INTERESTADUAL

O que é: duas vagas em cada veículo do transporte interestadual (ônibus, trem ou metrô) devem ser reservados para o transporte gratuito de idosos com renda igual ou inferior a dois salários mínimos. Além disso, caso essas vagas já tenham sido preenchidas os idosos nessa situação tem desconto de 50% no preço das passagens.

Quem tem direito:  maiores de 60 anos

Como obter: no guichê de venda de passagens da empresa, apresentar documento com foto e comprovante de renda, que pode ser a carteira de trabalho com anotações atualizadas, contracheques, carnê do INSS ou extrato de Previdência Social. No caso de idoso que não ter como comprovar sua renda pode ser feita carteirinha de assistência social do município do idoso. Em caso de dificuldade para obter a gratuidade ou o desconto procurar a Agência Nacional de Transporte Terrestre (ANTT) na rodoviária.

ISENÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA

O que é: pessoas portadoras de algumas doenças e que recebem pensões e aposentadorias têm direito a isenção de IR sobre esses rendimentos.
Quem tem direito: pessoas que recebem aposentadoria, pensão ou reforma e que têm doenças como Aids, cardiopatia grave, câncer e Parkinson, entre outras. Para consultar a lista completa das doenças entre no site da Receita Federal.
Como obter: a pessoa deve comprovar à sua fonte pagadora que tem a doença apresentando laudo emitido por serviço médico oficial; após esse procedimento, a fonte pagadora deve parar de reter o imposto de renda na fonte. Para saber as regras completas acesse o site da Receita Federal.

ISENÇÃO DO IPTU

O que é: os idosos têm direito a isenção do Imposto Territorial e Predial Urbano (IPTU) em alguns municípios.

Quem tem direito: os idosos de alguns municípios, pois nem todos têm lei que garante essa isenção. Na cidade de São Paulo tem direito os aposentados, pensionistas e beneficiários de renda mensal vitalícia, desde que não tenham outro imóvel no município, que usem o imóvel como residência e que tenham renda de até três salários mínimos por mês. Na cidade do Rio de Janeiro têm direito os aposentados e pensionistas com mais de 60 anos.
Como obter: consultar a Prefeitura do município. Na cidade de São Paulo consultar a subprefeitura. Para ver a lista dos documentos necessários entre no site da prefeitura de São Paulo. No Rio de Janeiro procurar um posto de atendimento do IPTU. Mais informações no site da prefeitura do Rio de Janeiro.


PRIORIDADE EM PROCESSOS

O que é: os idosos que são parte em processos ou procedimentos judiciais são prioridade em qualquer instância.

Quem tem direito: maiores de 60 anos.

Como obter: o advogado deve fazer um requerimento pedindo a prioridade na tramitação.

PROGRAMA HABITACIONAL

O que é: o idoso tem prioridade em programas habitacionais públicos ou subsidiados pelo governo. Além disso, 3% das unidades devem ser reservadas para eles e os critérios de financiamento devem ser compatíveis com os rendimentos de aposentadorias e pensões.

Quem tem direito: maiores de 60 anos.

Como obter: procurar a empresa ou órgão responsável pelo programa habitacional.

PLANO DE SAÚDE

O que é: pelo Estatuto do Idoso não pode haver aumento do valor pago pelo de o consumidor completar 60 anos ou mais, exceto os reajustes permitidos pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) a cada ano.

Quem tem direito: maiores de 60 anos.

Como obter:  para os contratos posteriores a 2003 os aumentos são feitos por faixa de idade até a pessoa completar 59 anos; depois dos 60 o valor não pode mais subir. Para os contratos até 2003 as operadoras cobram valores maiores para os idosos, mas há entendimento do STJ de que a regra vale para estes contratos também. Porém, a pessoa tem que entrar com ação judicial para obter o direito a pagar o valor menor e receber os valores pagos a mais de volta. Maiores informações no site da ANS.

Fonte: Estatuto do idoso, Prefeitura de São Paulo, Prefeitura do Rio de Janeiro, Ministério do Desenvolvimento, Receita Federal, ANS, advogados.
Matéria compilada do G1 – Paula leite

 

Bolo de banana da Vovó

141284_original                                                                                                                                Por Luana Borges 

Hoje, trago aos queridos leitores, uma receita de bolo de banana, para alegrar seu dia, literalmente, já que a banana é rica em triptofano, um aminoácido que aumenta a produção de serotonina, sendo esta, responsável por melhorar o humor.

Além de tal benefício, a banana ajuda a regular o intestino, a evitar cãibras musculares, fortalece o sistema imunológico, reduz a pressão arterial, entre outras infinidades de vantagens.

Então, deixa a moleza de lado e vamos pôr a mão na massa.

Ingredientes:

  • Dois (02) ovos
  • Uma (01) xícara de açúcar
  • Duas (02) xícaras de farinha de trigo
  • Uma (01) xícara de leite
  • Uma (01) colher do sumo do limão
  • Meia (1/2) xícara de óleo
  • Uma (01) uma colher de fermento em pó
  • Banana marmelo
  • Canela e açúcar a gosto

Modo de preparo:

No liquidificador bata os ovos por aproximadamente dois (02) minutos, depois acrescente o óleo e o açúcar, e continue batendo. Misture o sumo do limão no leite e o adicione a mistura, fazendo o mesmo com a farinha de trigo e o fermento em pó, até obter uma massa homogênea.

Amasse uma banana e acrescente a massa.

Unte uma forma média com óleo e coloque a mistura, em seguida corte bananas suficientes para cobrir toda a massa, depois misture canela e açúcar e polvilhe por cima das bananas.

Leve ao forno em 180º graus por aproximadamente 40 minutos (podendo o tempo variar  dependendo da potência do seu forno)

 

Parque do Idoso em Palmas!

Por Bruna Ferreira

O Parque da Vida Ativa da Melhor Idade Francisco Xavier de Oliveira foi inaugurado em 5 de fevereiro de 2016, pela prefeitura de Palmas-To. O parque leva o nome do aposentado Francisco Xavier de Oliveira, falecido em julho de 2015 aos 74 anos, após lutar por cinco anos contra o mal de Parkinson e de Alzheimer.

O Parque Vida Ativa da Melhor Idade fica na 301 Sul. É um espaço de convivência que oferta atividades voltadas para o lazer, o esporte e cultura e recebe os idosos de toda Capital. O local possui salas de dança, de ginástica e de artes. Ainda tem piscina coberta, campo de futsal gramado, vestiários adaptados, auditório e uma biblioteca virtual com 18 computadores, telecentro, quadra poliesportiva e área verde.

Entre as atividades realizadas pela Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes) no Parque, estão: aula de Zumba todas as segundas-feiras, a partir das 8 horas; Oficina de Arte todos os dias no período matutino e vespertino; Arte Terapia, às quartas-feiras; e Capoeira, às sextas-feiras, a partir das 8 horas. Além desses serviços, a equipe do Núcleo de Apoio à Saúde da Família (Nasf) realiza atendimento de grupo, palestras de prevenção e cuidados da saúde, entre outros serviços.

O Parque da Vida Ativa funciona das 8 às 18 horas, de segunda a sexta, com assistente social e profissionais de educação física. Para mais informações sobre as atividades do Parque, bastar ligar para  2111-3310.

rally1

rally1

rally1

Direito a Saúde – Envelhecimento e Saúde da Pessoa Idosa

Por Bruna Ferreira

Benefícios da Prática Corporal/Atividade Física para pessoas idosas

  • Melhor funcionamento corporal, diminuindo as perdas funcionais, favorecendo a preservação da independência;
  • Redução no risco de morte por doenças cardiovasculares;
  • Melhora do controle da pressão arterial;
  • Manutenção da densidade mineral óssea, com ossos e articulações mais saudáveis;
  • Melhora a postura e o equilíbrio;
  • Melhor controle do peso corporal;
  • Melhora o perfil lipídico;
  • Melhor utilização da glicose;
  • Melhora a enfermidade venosa periférica;
  • Melhora a função intestinal;
  • Melhora de quadros álgicos;
  • Melhora a resposta imunológica;
  • Melhora a qualidade do sono;
  • Ampliação do contato social;
  • Correlações favoráveis com redução do tabagismo e abuso de álcool e drogas;
  • Diminuição da ansiedade, do estresse, melhora do estado de humor e da auto-estima.

A pessoa que deixa de ser sedentária diminui em 40% o risco de morte por doenças cardiovasculares e, associada a uma dieta adequada, é capaz de reduzir em 58% o risco de progressão do diabetes tipo II, demonstrando que uma pequena mudança no comportamento pode provocar grande melhora na saúde e qualidade de vida.

Recomenda-se que haja sempre uma avaliação de saúde antes de iniciar qualquer prática corporal/atividade física. No caso de exercícios leves, pode-se iniciar a prática corporal/atividade física antes da avaliação, para que essa não se transforme em uma barreira para o engajamento da pessoa idosa na sua realização.

Não está claro ainda qual o melhor tipo e nível de prática corporal/atividade física, uma vez que esses variam acentuadamente em diferentes estudos. Existe discordância sobre qual seria o melhor exercício para provocar efeito benéfico no idoso. De uma forma geral, deve-se procurar desenvolver exercícios de flexibilidade, equilíbrio e força muscular. A prática corporal/atividade física deve ser de fácil realização e não provocar lesões. Deve ser de baixo impacto e ocorrer em intensidade moderada (percepção subjetiva de esforço, aumento da freqüência cardíaca e/ou da freqüência respiratória, permitindo que o indivíduo respire sem dificuldade e com aumento da temperatura do corpo). Recomenda-se iniciar com práticas corporais / atividades físicas de baixa intensidade e de curta duração, uma vez que a pessoa idosa, geralmente, não apresenta condicionamento físico e pode ter limitações músculo-esqueléticas.

Sugere-se a prática de 30 minutos de prática corporal/atividade física regular (ao menos três vezes por semana). Uma das vantagens dessa prática é a fácil adesão por aqueles que têm baixa motivação para a prática de exercícios.

Ao indicar uma prática corporal/atividade física para uma pessoa idosa, deve-se considerar vários aspectos, como: prazer em estar realizando esta ou aquela atividade, suas necessidades físicas, suas características sociais, psicológicas e físicas.

As atividades mais comuns envolvem: caminhada, ciclismo ou o simples pedalar da bicicleta, natação, hidroginástica, dança, ioga, Tai Chi Chuan, Lian Gong, entre outras. A caminhada merece maior destaque, por ser acessível a todos e não requer habilidade especializada ou aprendizagem. Recomenda-se andar em locais planos, prestando atenção à temperaturas extremas (muito elevadas ou muito baixas) e umidade muito baixa, nesses casos, ingerir maior quantidade de líquidos.

Os exercícios de resistência ou treinamento da força muscular, além de contribuir na diminuição da incidência de quedas, incrementa a densidade óssea. Esse tipo de atividade pode ser concomitante às atividades aeróbicas ou ocorrer em dias intercalados. O treinamento deve ser dirigido aos grandes grupos musculares e realizado lentamente. Qualquer tipo de resistência pode (e deve) ser utilizado. Pode-se utilizar pesos simples como garrafas, latas, sacos ou qualquer objeto doméstico, colocados nos membros superiores ou inferiores, fixando-os com faixas, com o cuidado de não garrotear.

A principal recomendação na realização desses exercícios é a de manter a respiração constante enquanto executa o exercício, evitando a manobra de Valsalva, que representa aumento da pressão arterial em função da execução de um exercício de força com a respiração presa.

Os exercícios de força são os que realmente podem diminuir ou reverter alguma forma de perda de massa muscular (sarcopenia) e óssea (osteoporose), sendo, portanto, as atividades de preferência na manutenção da capacidade funcional e independência.

Para Baixar :

⇒ Caderno de Atenção Básica

 

REFERÊNCIAS

Ministério da Saúde – ENVELHECIMETO E SAÚDE DA PESSOA IDOSA. Caderno de atenção básica. Via: http://189.28.128.100/dab/docs/publicacoes/cadernos_ab/abcad19.pdf ; Acesso em 08/05/2017.

 

OUTROS TEXTOS CIENTÍFICOS:

  • A influência da fisioterapia na prevenção de quedas em idosos na comunidade: estudo comparativo.

http://www.aquabrasil.info/Pdfs/2470-12668-1-PB.pdf

 

  • Programa de hidroginástica para idosos: motivação, auto-estima e auto-imagem.

https://periodicos.ufsc.br/index.php/rbcdh/article/viewFile/3883/16671

 

  • Avaliação de qualidade de vida de idosos submetidos à fisioterapia aquática.

http://www.revistaneurociencias.com.br/edicoes/2006/RN%2014%2004/Pages%20from%20RN%2014%2004-2.pdf